Sonhe com a vitória, mas aproveite o caminho

7COMmCarreira em TISonhe com a vitória, mas aproveite o caminho
31
mar
2015

por Alberto Parada

A massificação pelo sucesso começa cedo. Para os pais, apresentar o recém-nascido em um enxoval comprado no exterior é tão importante quanto para um garoto mostrar o brinquedo que ninguém tem ou para o executivo acumular dinheiro e poder.

A ditadura do sucesso é implacável. Não importa saber o que passa na cabeça das crianças, muito menos suas vontades. O objetivo é colocá-las no caminho do sucesso. E, quanto antes, melhor!

O adolescente que apresenta sinais de querer sair dos trilhos é encaminhado ao psicólogo com diagnóstico de rebeldia ou de possuir algum transtorno comportamental. Não é possível aceitar que um jovem prefira curtir sua juventude ao invés de pensar no seu futuro, afinal é necessário muita velocidade e foco total no sucesso. Nada pode atrapalhar a conquista do salário anual de sete dígitos, mordomias, viagens, uma linda mulher e uma bonita família típica de comercial de margarina.

Aprende-se que sucesso é sinônimo de felicidade. Com tantas conquistas, todos serão unanimes em dizer que são felizes e absolutamente realizados.

Contudo, diferente do que muitos acreditam, chegar no alto do pódio é apenas comemorar a vitória de uma corrida. O sucesso consiste em manter o mesmo desempenho nos vários desafios que a vida ainda irá proporcionar. Em muitos casos, conquistar o sucesso é saber ser feliz sem estar no topo.

Os efeitos da velocidade que se empregou para chegar ao pódio rapidamente começam a aparecer no dia seguinte da premiação. A rapidez com que se passou pelas posições inferiores traz como consequências imaturidade, insegurança e falta de assertividade nas decisões.

Em momentos de incerteza, quem curtiu a caminhada e viveu intensamente cada momento da vida terá amigos de verdade para recorrer, se aconselhar e aprender. Porém, quem trocou as baladas, cervejas e jogos de truco na faculdade por relações ligadas apenas a interesses e vantagens, encontrará dificuldades para permanecer em alta.

A vida é implacável e cobra seu preço. O egoísmo de focar apenas no sucesso, esquecendo de tudo e todos durante o caminho das conquistas,  destruirá até a família modelo. Na verdade, ela não passou de uma foto bonita no porta-retrato sobre a mesa, uma vez que nunca existiu, de fato, dedicação aos filhos ou aos desejos da companheira.

Para quem já fez tudo isso e se arrependeu, calma. Não é o fim do mundo. Para quem não fez, ainda dá tempo de corrigir a rota.

Caminhar na velocidade correta aproveitando os melhores momentos da vida não é perder tempo. É construir história! Corrigir rotas é, muitas vezes, descobrir que o lugar que um dia se sonhou chegar está, muitas vezes, longe de algo que trará felicidade para você.

Poder curtir o caminho olhando o que é bom e aprendendo com o que não é, diminui a frustração de chegar em um lugar que todos falavam que era maravilhoso e você não gostou.

Quem errou e se deu ao  direito de recomeçar, escolha um novo caminho, novos objetivos e companhias e tente novamente. Mas desta vez, aproveite a caminhada. Olhe para os lados.

Para quem não começou, acredite: viva intensamente cada minuto da sua vida, afinal ela é única e absolutamente inesperada. O que hoje pode parecer certeza amanhã será uma enorme dúvida.

Prepare-se. A sorte, na verdade, é a soma da competência com oportunidade. Busque a competência nos bancos das escolas e deixe que as oportunidades e os caminhos a vida os trará.

Felizmente não estamos neste mundo apenas para comemorar as vitórias, mas, mais que isso, para aprender diariamente. Existem dias melhores outros piores. E são nesses que  construímos nossa história e tiramos ensinamentos com  nossas derrotas, criamos relações sinceras que nos suportarão em todos os momentos da nossa existência e nos proporcionarão muitos momentos de felicidade.

Sobre Alberto Parada

Professor com MBA em Gestão de Projetos e Bacharel em Administração de Empresas, Parada conta com mais de 25 anos de experiência no Mercado de Tecnologia, construindo a carreira na área de consultoria, outsourcing e serviços. O profissional também atua há mais de 11 anos como professor.

 

Fonte: TI Especialistas

Add Comment

Your email address will not be published.

20 − dezenove =