LinkedIn Top Secret: O que os entrevistadores buscam no seu perfil?

7COMmCarreira em TILinkedIn Top Secret: O que os entrevistadores buscam no seu perfil?
25
ago
2015

linkedin-recrutadorespor Rodrigo Pace de Barros

Já não é novidade que todos precisamos melhorar cada vez mais nossos currículos, sejam eles na Internet, em documentos de texto ou mesmo as versões impressas que levamos nas nossas entrevistas.

Muitas pessoas acreditam que o currículo é um documento que deve ser feito apenas uma vez e que ele merece atenção apenas quando pretendemos alcançar uma nova vaga, queremos trocar de emprego ou mesmo na hora da necessidade vinda de uma demissão. Infelizmente estas pessoas estão enganadas.

Deixar o seu currículo inalterado por longos períodos de tempo pode fazer com que você perca boas chances de recolocação ou melhoria profissional, uma vez que, assim como qualquer atividade, as tendências de análise dos recrutadores mudam conforme o tempo avança. Essa mudança se aplica a todos os formatos de currículos que temos, inclusive (e ainda mais) no que diz respeito ao que você disponibiliza e na forma pela qual disponibiliza as informações no seu perfil do LinkedIn.

Em um artigo passado foi citada a pesquisa feita pela empresa The Ladders onde ficamos sabendo o que os recrutadores procuram quando estão de fato analisando currículos. Agora já sabemos por onde os olhos deles passam, o que buscam e como relacionam as informações para encontrarem os melhores candidatos às oportunidades disponíveis dentro dos 6 segundos utilizados para cada currículo visto.

Ótimo. Desta forma melhoramos nossos currículos impressos que são escritos em documentos de texto e, geralmente, são enviados por e-mail para as empresas de recrutamento ou mesmo para nossos contatos de networking. Porém, ainda há um ambiente inexplorado: O nosso perfil do LinkedIn.

Cada vez mais as empresas de recrutamento utilizam visitas em perfis na rede para avaliação de possíveis candidatos. Da mesma forma que nos currículos escritos no formato tradicional, os recrutadores buscam informações interessantes em seções específicas do seu perfil, buscam palavras chave e relacionam tudo para, enfim, poder entrar em contato ou não para que a oferta da oportunidade de uma vaga top seja dada a você.

Assim, a pesquisa mapeou por onde os olhos dos recrutadores passam quando estão analisando um perfil do LinkedIn. Veja:

linkedin

O foco dos entrevistadores foi nas seções mais visuais do seu perfil. O LinkedIn, por se tratar de uma rede social, embute muitos recursos visuais para delimitar campos, aproveitar conjuntos de texto entre outras coisas. Desta forma, as sessões vistas, na ordem, são:
  1. Foto do perfil: Uma foto profissional dá valor ao seu perfil. Esqueça fotos fora de foco, fotos que não focalizam seu rosto diretamente, fotos escuras, etc.
  2. Publicações: É sempre bom ter boas opiniões sobre temas relacionados ao seu nicho de trabalho. Tente ter uma visão positiva das coisas. Ninguém gosta de trabalhar com alguém que só sabe reclamar de tudo.
  3. Posição atual: É sempre importante saber onde o candidato trabalha atualmente ou se ele está disponível para início imediato em caso de busca por recolocação. Há perfis que buscam isso certamente.
  4. Profile Updates: Como você utiliza a rede? Você vem atualizando o seu perfil com suas novas habilidades e conquistas?
  5. Recomendações: O valor de uma recomendação verdadeira pode surtir efeito nesse momento. Cultive bons relacionamentos.
Como o LinkedIn permite que você altere a posição dos campos do seu perfil pessoal, uma boa dica é deixar estes campos acima bem visíveis e próximos um dos outros, logo no começo do seu perfil. Além deles ainda é muito recomendado deixar o campo de descrição da sua Educação bem preenchido e atualizado. Isso é muito importante e um item muito buscado pelos olhos dos recrutadores. Nunca deixe isso de lado.
Agora temos todas as ferramentas para nos manter na crista da onda. Sabemos o que colocar nos nossos currículos, onde colocar, que palavras chave utilizar, como relacionar os campos para obtermos os melhores resultados possíveis.
É claro que deixar seu currículo assim não vai garantir sua recolocação, porém ele irá aumentar as suas chances de ser visto. Como disse Eurypedes Barsanulfo, “Não deixe que o desânimo corroa em silêncio as estruturas do seu desenvolvimento”. É nosso papel lutar pela transformação pessoal e, no fim, pelo estado geral de nossas próprias vidas.
Pense nisso e mãos à obra!
Fontes: Forbes.com br.
freepik.com
Sobre Rodrigo Pace de Barros

Rodrigo Pace de Barros, PMP Possui 12 anos de experiência em projetos de Segurança de TI e ambientes de missão crítica em empresas de grande porte. É formado pela Unesp de São José do Rio Preto e possui MBA em Gestão de TI pela FIAP. Colunista em diversos portais de TI e Gestão de carreiras, palestrante, instrutor e assessor de carreiras especializado em TI.

Retirado de TI Especialistas

Add Comment

Your email address will not be published.

16 − dez =