Search
+55 (11) 3358-7700

Conferência resgata o foco do Agile na entrega contínua de softwares valiosos

Com base na frase de Peter Drucker, segundo a qual “O objetivo do negócio é criar e manter clientes”, Ardita Karaj e Jeff “Cheezy” Morgan, fizeram um dos mais impactantes painéis da terceira edição da conferência virtual OnAgile, realizada pela Agile Alliance no final de outubro. O evento teve como foco de análise o retorno ao básico, com o objetivo de explorar a intenção original do Manifesto Ágil.

Ardita tem mais de 15 anos de experiência em desenvolvimento de software de diferentes organizações comerciais e públicas. Ela é palestrante e consultora de Agile em Toronto. Por sua vez, Jeff “Cheezy” Morgan é diretor de tecnologia e co-fundador do LeanDog. Eles disseram que muitas empresas perdem o controle do primeiro princípio ágil à medida que começam a adotar estruturas ágeis.

Este princípio inicial do manifesto concorda com a frase de Drucker ao declarar que a maior prioridade Agile é “satisfazer o cliente através da entrega precoce e contínua de softwares valiosos”. Na avaliação dos especialistas, muitas vezes as equipes se esquecem de que o Agile não é o objetivo, mas é apenas um veículo que moverá as organizações para oferecerem continuamente valor aos seus clientes.

Cheezy falou sobre a necessidade de adotar uma disciplina de engenharia e racionalização do processo de desenvolvimento. Já Ardita explicou que é preciso mudar a maneira como pensamos sobre o design do produto e os serviços de suporte. Segundo ela, uma abordagem baseada em hipóteses que usa experimentos para coletar dados no direcionamento do design do produto pode finalmente satisfazer o cliente com antecedência, de forma frequente e efetiva.

Outro aspecto dos mais relevantes foi abordado pela CEO da EBG Consulting, Ellen Gottesdiener. Ela é autora de três livros sobre descoberta e requisitos de produtos, além de co-produtora da comunidade Agile Product Open de Boston.

A especialista afirmou que a comunidade ágil fez grandes avanços na melhoria da qualidade e velocidade da entrega do produto, evoluindo para uma entrega contínua, mas questionou se é verdade que a descoberta do produto evoluiu da mesma forma. Segundo ela, os métodos de ‘Descoberta ‘Ágil’ de novos produtos com a ampliação da colaboração para criar uma compreensão compartilhada do produto podem acelerar a entrega e ajudar a criar melhores produtos de alto valor.

O resgate às origens do Manifesto Ágil teve ainda seu lado nostálgico com a palestra do membro da faculdade corporativa da Harrisburg University, Agile Uprising e treinador de desenvolvimento lean independente Ryan Lockard. Ele entrevistou 14 dos 17 autores do documento. Na exposição foi demonstrada a intenção por trás da criação do Manifesto e Lockard sugeriu caminhos para recuperar a essência da época. Afinal nada é mais ágil para solução de um problema do que fazer o que nos aconselha o historiador Heródoto: “Pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro”.