Search
+55 (11) 3358-7700

Em breve machine learning deixará de ser diferencial para ser obrigatório

Assim como não existe agronegócio sem adubo e indústria sem energia, em breve não haverá empresa nenhuma sem machine learning. A expressão ‘em breve’ não é clara quanto à quantidade de tempo e pode ter significados diferentes de acordo com a perspectiva de cada pessoa, mas neste caso, o que causa um certo espanto é que para alguns especialistas, ‘em breve’, significa não mais do que cinco anos.

É o caso do head de tecnologia e engenharia do Google Cloud para a América Latina, Fernando Teixeira. Ele participou do IT Fórum Expo de 2017 em novembro, e na ocasião, segundo matéria publicada pelo portal IT Fórum 365, declarou que toda empresa nos próximos cinco anos será uma empresa de machine learning. De acordo com suas palavras, a tecnologia não será mais considerada como um diferencial pelo mercado. Na verdade, ela será obrigatória.

Teixeira chegou a usar a expressão tsunami para descrever o impacto que o machine learning causará no mercado neste período. Ele explicou que suas convicções são baseadas na experiência do Google, que desde sua criação sempre teve uma atuação muito baseada nas potencialidades do machine learning.

Ao contrário do tsunami natural, que tem sua origem em um terremoto causado nas profundezas do mar, a onda gigante do machine learning ganha força a partir das nuvens. O executivo do Google alertou para o fato de que o cloud, que teve sua primeira onda totalmente ligada à redução de custos, agora entra num segundo estágio no qual passa a servir como uma plataforma para o desenvolvimento e lançamento de inovações.

Na crista desta onda o machine learning chegará a um ponto de desenvolvimento de alta qualidade no qual será capaz de identificar e aprender com uma quantidade de situações tão grande que lhe permitirá ser aplicado em praticamente todos os segmentos.

Como exemplo de que as águas já começaram a se levantar e que a espuma da grande onda já pode ser vista, Fernando Teixeira trouxe a informação de que atualmente 15% de todos os e-mails enviados pelo Gmail têm suas respostas executadas de forma automática. Este resultado é conseguido graças ao machine learning que analisa cada e-mail e consegue respondê-los.

A onda já está em movimento. Em breve chegará. Quanto tempo é em breve? Será que vai dar tempo de se preparar? Até quando esperar?