Search
+55 (11) 3358-7700

UX para o infinito e muito além do mercado financeiro

Por estar sempre na vanguarda em termos de tecnologia, o mercado financeiro também se acostumou a se apropriar, mesmo que de forma involuntária, de tudo o que envolve a inovação. O conceito de User Experience (UX) não fugiu a esta regra e provavelmente a maior parte das pessoas envolvidas com o assunto trocaram experiências ou aprenderam conceitos a partir dos resultados voltados a este setor da economia

As menções mais comuns até pouco tempo podiam ser: Como proporcionar a melhor experiência ao cliente de um banco no pagamento de uma conta? De que forma é possível oferecer uma qualidade maior no fornecimento de uma opção de investimento? Qual é o melhor método de realizar a cobrança de uma dívida? E por aí vai.

Ocorre que o passar do tempo e os resultados positivos alcançados nas mais diversas áreas já mostram a importância do UX em todas as áreas em que há uma interação com pessoas. Não apenas o mercado financeiro ou lojas online podem se beneficiar das vantagens do uso do UX em seu dia-a-dia, mas qualquer negócio que tenha contato com usuários ou consumidores. Isso porque UX envolve empatia, entender o que se passa na mente das pessoas, lidando com desejos e psicologia. E isso é uma poderosa ferramenta para expandir o campo de ação das empresas, fazendo com que elas se tornem parceiras de seus consumidores e atendam plenamente ao que estes precisam, no momento exato e na forma mais adequada

Como exemplo desta diversificação no uso do UX podemos citar a eleição feita recentemente pelo site Muzli – Design Inspiration. A publicação especializada no tema escolheu os dez cases de UX que foram melhor avaliados por seus leitores no ano passado e o resultado foi um leque de alternativas das mais abrangentes possíveis. Veja a relação no endereço: https://medium.muz.li/2017-top-10-most-clapped-ux-case-studies-on-muzli-d2c6f25a86b7

Citando um dos cases do Muzli, por exemplo, temos o My Car Parking. Ele é um aplicativo móvel que tem como objetivo resolver problemas associados ao estacionamento. Os usuários podem verificar a disponibilidade de vagas em uma área, filtrá-las por taxas e fazer uma reserva para um local escolhido no próprio aplicativo.

Outro exemplo é um estudo que documenta os processos de UX envolvidos no projeto de um aplicativo móvel para reservas de bicicletas. Ele explora um negócio de bicicletas compartilhado de lojas de aluguel de bicicletas.

Há ainda o exemplo do Chefbox, um aplicativo móvel para os usuários solicitarem refeições prontas para cozinhar. Ele integra receitas com compras de supermercado e os usuários podem fazer um pedido de caixas de refeições prontas para cozinhar e seguir uma receita passo a passo para preparar suas próprias refeições.

O autor da reportagem também elencou possíveis fatores em comum apesar da diversidade dos casos. Segundo ele, as técnicas e metodologias de design UX aplicadas, variam entre os projetos, o que leva à conclusão de que nenhum método único deve ser prescrito para um projeto.

Seja como for, o fato é que, independente do mercado em que atuam, cada vez mais as empresas estão se conscientizando da necessidade de oferecer a melhor experiência ao usuário de seus serviços e que precisam do apoio das técnicas de User Experience (UX) para fazer isso.

Se não há limites para a inovação, também não existem fronteiras para o UX.