Search
+55 (11) 3358-7700

Como transformar empresas em plataformas integradoras de pessoas usando Design Driven?

As fórmulas usadas para fazer com que uma organização cresça como empresa já estão consolidadas há muito tempo. O passo a passo tem seus caminhos conhecidos e seguindo todos eles com eficiência as companhias tem conseguido se desenvolver ao longo do tempo. Ocorre que o advento da chamada 4ª Revolução Industrial parece ter elevado um pouco o grau de exigência para alcançar o máximo do potencial nas corporações. Agora, não se fala mais apenas em crescimento. A meta agora é o crescimento exponencial.

Para alcançar este nível, segundo os especialistas, uma empresa não pode mais apenas ser uma empresa. Ela precisa se reinventar. Agir de forma mais abrangente e, na prática, ser entendida pela sociedade como uma plataforma integradora de pessoas.

O assunto foi abordado recentemente numa iniciativa da Prevent Senior, que convidou o Head of UX da 7COMm, Marcio Morais, para uma palestra em sua Jornada UX 2018.

Na ocasião, Morais explicou que as plataformas digitais se constituem em um modelo de negócio que permite e estimula a interação entre duas partes ou múltiplos grupos de usuários, geralmente criando um corpo coletivo e solucionando problemas em comum. Elas podem ser utilizadas para atrair clientes, gerar receitas, reduzir custos, promover a inovação e colaboração no desenvolvimento de novos produtos e serviços, além de ser um meio de ganhar velocidade.

“Plataformas digitais funcionam como facilitadores de relacionamento. Seus principais ativos são a comunidade e os recursos dos seus membros e, consequentemente, as interações e informações resultantes, constituindo uma grande fonte de valor e vantagem competitiva”, disse.

Segundo ele, desta forma, a base da estratégia não está no controle dos recursos internos (micro gerenciamento) mas na orquestração dos recursos totais do ecossistema, facilitando e maximizando a criação e entrega de valor entre os participantes da plataforma.

O especialista da 7COMm comentou ainda que a porta para entrar por este caminho é a adoção do conceito de Design Driven, que consiste em uma forma de ver tudo a partir do design. Esta atitude engloba forma, função e experiência. “Este modo de agir tem a ver com planejamento e pode ser aplicado no desenvolvimento de estratégias, resolução de problemas e criação de valor”, disse.

Ele citou Apple, AirBnb, Google, Tesla, Amazon e a própria Preventy Senior, como exemplos clássicos de empresas Design Driving. Ao usar este método, segundo Morais, estas organizações estão realmente entendendo seus públicos alvo e isto significa não somente saber o que ele quer e precisa, mas também e principalmente, PORQUÊ ele quer e precisa.

“Ao alcançarem este objetivo, elas conseguem obter maior integração com sentimento de família e amizade. Nestas organizações, todos sabem para onde devem ir, ou seja, qual é o propósito comum. Assim cria-se um ambiente mais propício para a inovação, os problemas são solucionados de uma forma completamente diferente e isto permite a criação de novos negócios (spin-offs)”, concluiu.

Este é o caminho. Se sua empresa quiser se aventurar por ele e utilizar processos Design Driven para se transformar em uma plataforma integradora de pessoas, a 7COMm pode ajudar. Vamos crescer juntos.