Search
+55 (11) 3358-7700

Blockchain chega ao cinema com perspectiva de registrar 150 milhões de identidades digitais até 2022

Reconhecida como uma das tecnologias mais revolucionárias dos últimos anos, o Blockchain acaba de ter o reconhecimento da chamada sétima arte. No início de novembro estreou nos cinemas de Nova York, o documentário “Trust Machine, the story of blockchain”.  O filme chega á tela grande praticamente um mês depois que um estudo da International Data Corporation (IDC), ter revelado que 150 milhões de pessoas terão identidades digitais baseadas em blockchain até 2022.

A pesquisa foi apresentada juntamente com as previsões mundiais da IDC para a indústria de tecnologia da informação (TI) para 2019. As informações fazem parte de um novo relatório da instituição, chamado IDC FutureScape. Entre outras conclusões, o trabalho afirma que em cinco anos, 50% dos servidores irão criptografar dados em repouso e em movimento, além do fato de que mais de 50% dos alertas de segurança serão manipulados por automação baseada em Inteligência Artificial.

Os analistas afirmam que segurança e confiança estão prestes a se expandir para atender às demandas da inovação multiplicada. Uma variedade de ofertas da próxima geração trará confiança aprimorada para dados (via criptografia difundida) e identidades digitais (registradas em blockchains), bem como gerenciamento de ameaças em tempo real que aproveita análise, aprendizado de máquina e outros modelos de ciência de dados.

Com estudos como este, que trazem praticamente a certeza do aumento constante da importância do blockchain para a vida das pessoas, o filme “Trust Machine, the story of blockchain”, ainda sem previsão para chegar ao Brasil, tenta apresentar os principais aspectos desta inovação contando desde a história do Bitcoin até os promissores casos de uso mais recentes da tecnologia blockchain.

De acordo com o portal Criptomoedas Facil, o filme é produzido pelo cofundador do Ethereum, Joseph Lubin, mas é escrito e dirigido por Alex Winter. Destinado a um público “não iniciado”, que pretende conhecer e entender o que é a tecnologia, a narrativa aponta a crise financeira global de 2008 como fator decisivo para o misterioso Satoshi Nakamoto desenvolver um livro aberto e descentralizado para transações.

A publicação informa, no entanto que este não é o primeiro filme a tratar da tecnologia. Outras obras como: Bitcoin – o fim do dinheiro como conhecemos (Bitcoin: The End of Money as We Know It); Banking on Bitcoin; O Surgimento e a ascensão do Bitcoin (The Rise and Rise of Bitcoin); Life on Bitcoin; Bitcoin Heist; The Blockchain and Us e Bitcoin in Uganda e Bitcoin in Argentina já exploraram o tema.

Ainda de acordo com o portal, no Brasil, duas séries vêm sendo produzidas. Uma delas é chamada Holdx e já possui dois episódios. A história é produzida pelo próprio portal Criptomoedas Fácil. A outra iniciativa brasileira e a produção “Around the Block”, de Felipe Sant´Anna, da Paratti.

A 7COMm acompanha o desenvolvimento do Blockchain desde seu surgimento e é uma das empresas com maior experiência no Brasil no desenvolvimento de soluções com base na tecnologia. Caso sua organização queira viver na prática experiências de cinema usando Blockchain estamos à disposição para ajudar.