Search
+55 (11) 3358-7700

Design Thinking mostra força para influenciar ciclos de inovação nos próximos anos

Conhecida pela capacidade de auxiliar inovadores a encontrar e experimentar novas ideias para os problemas e desafios mais complexos, a metodologia do Design Thinking teve em 2018 um dos anos de maior destaque nas discussões e aplicações. Esse cenário projeta um ganho cada vez maior de sua influência nos ciclos de inovação dos próximos anos.

Alguns estudos, como uma pesquisa realizada pela Forrester junto a 64 executivos a pedido da IBM, demonstraram que ao usar o Design Thinking as equipes de projeto dobraram a velocidade de execução e levaram suas companhias a obterem lucros mais rápido, combinado com redução de custos de projeto, desenvolvimento e manutenção.

Essas organizações reduziram o tempo necessário para concepção e alinhamento inicial em 75%. Os projetos também obtiveram mais sucesso no atendimento às necessidades dos usuários, reduzindo assim defeitos de design e posterior retrabalho, proporcionando uma economia de US$ 77 mil por projeto menor e US$ 153 mil por projeto principal.

A ferramenta também foi apontada como suporte fundamental para acelerar a implantação de tecnologias como a Inteligência Artificial nas empresas. Especialistas como Craig Nelson, articulista da edição eletrônica da revista InformationWeek, defendem a tese de que o valor da IA não pode ser encontrado nos próprios modelos operacionais da IA.

Para ele, este valor será mais facilmente percebido se demonstrado por meio de projetos de Design Thinking que aproximem os tecnólogos dos executivos, dos analistas, do gerenciamento de riscos, conformidade, auditoria, operações, vendas e consultores. Isto porque a metodologia proporciona a estes profissionais ficarem todos voltados ao cliente em um fórum que gera novas ideias e foco no usuário dos produtos e serviços.

Além das possibilidades da metodologia, ganharam espaço também neste ano alguns de seus derivados como o Design Sprint, um método desenvolvido na Google Ventures que une o Design Thinking ao método Ágil.

Concentrado geralmente em cinco dias de atividades, cada um deles aplicado a uma etapa do processo, a dinâmica tem como objetivo levar as equipes a uma imersão profunda no problema que se pretende resolver para que ao final de uma semana de trabalho se obtenha uma resposta.

Acompanhando de perto o desenvolvimento destas metodologias e respirando o momento de disrupção que já toma conta também do Brasil, a 7COMm conduziu em 2018 projetos importantes de Design Thinking e Design Sprint com resultados altamente positivos para seus clientes.

A empresa conta com especialistas em Design Thinking que ajudam as equipes de inovação das companhias a acelerar seus projetos reduzindo seus riscos a partir das pessoas impactadas pela solução.

Entre em contato e vamos juntos inovar na prática com Design Thinking em 2019.