Search
+55 (11) 3358-7700

Negócios com pontos de contato digital deslocam investimentos de cloud para edge

Até o final deste ano, 70% dos participantes de uma pesquisa feita pelo Gartner esperam que a Edge Computing se torne relevante para o seu plano de infraestrutura. O estudo cita esta informação como consequência do fato de que os negócios realizados por meio de um ponto de contato digital (touchpoint digital) estão provocando uma verdadeira corrida em busca deste tipo de armazenamento.

Segundo matéria publicada pelo Portal TI Insde com base nas informações deste estudo, por causa deste fenômeno, os fornecedores de serviços de infraestrutura baseadas em Nuvem estão sendo forçados a expandirem suas ofertas para as tecnologias de edge computing.

De acordo com o conceito do Gartner, um ponto de contato digital é todo e qualquer tipo de interação entre usuários e um dispositivo, produto ou serviço digital. Isto engloba ações como quando um indivíduo faz uma sessão de perguntas e respostas com um chatbot, reserva um voo on-line ou usa um rastreador de condicionamento físico.

Na reportagem, o diretor de pesquisa sênior do Gartner, Rene Buest explica que criar momentos de negócios em pontos de contato digitais é a nova maneira escalável de engajar os clientes.

“Os fornecedores de serviços de infraestrutura que não conseguirem abraçar esse desenvolvimento perderão sua presença junto aos clientes, no futuro, e precisarão lutar para interagir de perto com os consumidores novamente”, analisa.

Com este cenário, o Gartner prevê que, até 2021, 65% dos fornecedores de infraestrutura global gerarão 55% de sua receita por meio de serviços relacionados às ferramentas de Edge Computing que ajudem seus clientes a criar estes momentos de negócios em pontos de contato digitais.

A projeção continua ressaltando que embora a computação em nuvem forneça a base para infraestruturas ágeis, como facilitadora da tecnologia de back-end para negócios digitais, o fato é que as demandas necessárias para as iniciativas de pontos de contato digitais são diferentes.

Isso se deve aos requisitos de tomada de decisão e interação em tempo real, ao crescimento dos dados produzidos a cada interação e à demanda por segurança, autonomia e privacidade acerca das informações. Como resultado, o armazenamento e os serviços de processamento precisam estar localizados fisicamente mais próximos das pessoas, o que força a colocação dos serviços em Nuvem nas estruturas de Edge Computing.

Até 2022, o Gartner estima que metade das grandes organizações integrará os princípios de Edge Computing em seus projetos. Isso ocorre em parte porque, até 2022, US$ 2,5 milhões serão gastos a cada minuto na internet das coisas (IoT) e 1 milhão de novos dispositivos de IoT serão vendidos a cada hora.

Concentrando-se na entrega dos pontos de contato digitais, os fornecedores de serviços de infraestrutura poderão impulsionar sua cadeia de valor de entrega às companhias, com componentes rápidos e próximos de onde os usuários finais interagem com as empresas.

A 7COMm acompanha de perto as movimentações constantes relacionadas ao mercado de nuvem. Seus especialistas estão sempre à disposição para orientar e auxiliar na prática a aplicação de projetos com base nesta tecnologia, sejam eles em Cloud ou em Edge. Clique aqui e fale com um de nossos especialistas.