Search
+55 (11) 3358-7700
funcionamento do PIX

Publicação de circular oficializa estrutura e início do funcionamento do PIX para novembro

Na sexta-feira (12) o Banco Central publicou a Circular nº 4.027 que define as regras para o início do funcionamento do PIX no país. Em virtude de suas múltiplas possibilidades, essa solução, que é a marca do novo sistema de pagamentos instantâneos do Brasil, é considerada um instrumento transformador. Primeiramente ele permitirá que tanto a transmissão da ordem de transferência monetária quanto a disponibilidade de fundos para o recebedor ocorram em tempo real. Além disso, essas transações poderão ser feitas a qualquer momento, 24 horas por dia, todos os dias do ano.

Só para ilustrar o tipo de mudança que está pela frente com o funcionamento do PIX é possível observar instrumentos de pagamento como os cartões.  Embora pareça que ao passar o plástico na maquininha toda a transação seja feita em segundos, na prática não é isso o que acontece. No momento em que digita a senha, o portador apenas autoriza a transmissão da ordem de transferência, iniciando uma compensação que pode levar dias. Desta forma, o recurso propriamente dito precisa esperar todo este processo para ser disponibilizado ao lojista. Em contraste com este modelo, o funcionamento do PIX significará que o dinheiro estará imediatamente na conta do recebedor, pronto para ser usado.

SPI fornece estrutura para o funcionamento do PÌX

Sem dúvida, outra alteração significativa se dará com relação à experiência do usuário no que se refere à liberdade de condições para realizar uma transação. Uma vez que o funcionamento do PIX esteja em vigor será possível enviar dinheiro mesmo de madrugada em fins de semana e feriados. Neste sentido, instrumentos oferecidos pelos bancos atualmente, como DOC e TED têm restrições como o horário comercial e os dias da semana. Por fim, o funcionamento do PIX intensificará a mobilidade nas transações com a possibilidade de remessas através de links, QRCodes, informando simplesmente o e-mail ou o número do celular, entre outras possibilidades.

Para que tudo isso aconteça, a circular emitida pelo BC instituiu o Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI). Em resumo, o SPI é a infraestrutura centralizada de liquidação bruta em tempo real de pagamentos instantâneos. Portanto é neste ambiente que acontecerão as transferências de fundos entre seus participantes que serão os titulares de Conta Pagamentos Instantâneos (Conta PI).

Etapa de homologação tem ao todo 979 instituições

No momento em que implanta esses dois recursos, o Banco Central cumpre mais uma etapa do processo para o funcionamento do PIX. De acordo com a normativa, ele começará a operar oficialmente no dia 3 de novembro chegando a pleno funcionamento no dia 16 do mesmo mês.

Por consequência de seu potencial, ao todo, 979 instituições financeiras e de pagamento estão participando da etapa de homologação. Não só os cinco maiores bancos do país fazem parte da lista, como também bancos regionais, digitais, fintechs e arranjos de pagamento.

Em síntese, as autoridades esperam que o funcionamento do PIX traga benefícios para toda a sociedade. Nesse sentido fala-se, por exemplo na redução de custos com a desintermediação do sistema e a diminuição da circulação de dinheiro em papel. Sob o mesmo ponto de vista a intenção é que o aumento da concorrência leve ao surgimento de novos produtos e à inclusão bancária.

Em virtude de sua larga experiência junto à indústria financeira a 7COMm vem acompanhando com máxima atenção toda a movimentação para o funcionamento do PIX. Neste sentido a empresa tem desenvolvido estratégias para auxiliar seus parceiros a encontrar as melhores alternativas de aproveitar todo o potencial do PIX. Clique aqui entre em contato e vamos entrar juntos na era dos pagamentos instantâneos.